quinta-feira, 16 de abril de 2009

Caramba...

Já tá na hora?

Mas nem deu tempo de nada...

... Nem consegui pintar as unhas de roxo nem pular na cama até encostar no céu nem comer ovos de páscoa sujando o tênis, a boca e os cabelos nem me pendurar no balanço de pneu que tinha na árvore de casa nem andar nas linhas formadas pelas lajotas das calçadas do bairro nem perder dentes de leite comendo milho nem sentar no colo da vó, que cheirava a baunilha nem cortar a franja no banheiro com tesoura de serrinha nem raspar o Danoninho com o dedo nem cochilar no sofá da sala enquanto via tevê nem abraçar por alguns minutos o cachorro ainda molhado no pátio nem ouvir o choro da minha prima ao acordar com fome nem cair de bicicleta no paralelepípedo nem tomar aspirina escondido da mãe nem tomar guaraná de canudinho nem desenhar fora dos contornos...

... Não deu tempo de rasgar a calça velha nem de passar no vestibular nem de fazer novos amigos nem de namorar duas, três, onze vezes nem de montar uma banda de pagode nem de montar uma de heavy metal nem de pintar o olho com rímel transparente nem de aprender a dirigir sem as mãos nem de quebrar a cara contra o muro nem de ter espinhas nem de fazer as unhas do pé nem de comer comida mexicana nem de escrever poemas em noites insones nem de tomar um porre de cachaça barata nem de ganhar meu segundo salário nem de gastar meu primeiro nem de xingar meu pai nem de fugir de casa...

... E nem casei nem tive filhos nem fiz um aborto nem perdi o emprego nem fui promovida nem comprei minha casa nem paguei o aluguel nem operei a coluna, a bacia e o braço nem tive surtos megalomaníacos nem crises da meia idade nem vi meus amigos morrerem de velhos nem percebi minhas pálpebras cairem por sobre meus olhos nem meus cabelos pularem da minha cabeça nem os sinais da pele aumentarem nem fui chamada de vó nem coloquei naftalina nos armários nem ofereci chá com bolachas às minhas amigas nem tive grupos de carteado nem fiz meu testamento...

... E já é hora de ir?

3 comentários:

Cristina F. de Mello disse...

Bebela,
Adorei teus escritos... postei comentário através do blog do meu maridão... sorry!!!
beijoca

Maurício Levy disse...

no se vá se...
te quero bem viva!

nandaetges disse...

nunca dá tempo. aff!