quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Nunca achei que fosse ter olheiras.
Não sou insone ou boemia.
Elas agora me perseguem.
Para onde quer que eu mire,
sinto o peso da responsabilidade no olhar.

3 comentários:

christiane ganzo disse...

A responsabilidade não está no meio externo. Está dentro de nós. Não deixe que te fuja pelos olhos.

Milhares de beijos

Maurício Levy disse...

quanta sapiência!

poetriz disse...

Olheiras eu não tenho certeza se tenho, porque normalmente vejo as coisas de um jeito que só eu vejo. Talvez meu problema seja catarata...

Bjs!